GATUA apresenta novas tendências tecnológicas no 13ª Congresso Anual

Após um longo período de recessão, o setor sucroenergético brasileiro tem tudo para voltar forte ao mercado. Por conta dos diversos anos em crise, os sinais de uma retomada começam a ser vistos através de novas tendências tecnológicas voltadas para esse setor.

Através do 13ª Congresso Anual do GATUA – Grupo de Áreas de Tecnologia das Usinas de Açúcar, Etanol e Energia, voltado para empresas fornecedoras e consumidoras do mercado sucroenergético, o objetivo é fortalecer as usinas de cana de açúcar para atender as demandas do setor.

A AdopTI, consultoria com portfolio exclusivo e especializado na plataforma de gestão empresarial SAP e há anos atuando fortemente no mercado sucroenergético, foi um dos destaques do evento. Em parceria com a SAP, a companhia será responsável pela palestra de abertura do congresso. Marcos Pazeto, Diretor de Serviços da AdopTI e João Cavalcanti, Diretor do Centro de Soluções da SAP América Latina, demonstrarão as melhores práticas de implementação do SAP S/4HANA baseadas em toda a expertise da AdopTI em projetos empregando tecnologia para o setor sucroenergético.

De acordo com Carlos Barros (Bill), Coordenador Nacional do GATUA, a resposta aos grandes desafios atuais das usinas passa necessariamente por soluções avançadas de TI. “A tecnologia precisa viabilizar as tendências de mercado. O setor possui muitas demandas e a tecnologia da SAP tem suprido as necessidades das usinas brasileiras. Ao longo de sua atuação no Brasil, a SAP aprimorou suas soluções para acompanhar a as regulamentações brasileiras. Esta “tropicalização” permitiu as usinas brasileiras terem acesso a uma tecnologia realmente capaz de atender suas necessidades”, ressalta o executivo.

“A AdopTI tornou-se referência exatamente por seu profundo conhecimento sobre o mercado sucroenergético e os processos específicos de uma usina de açúcar, além da sua expertise em tecnologia SAP. Este tipo de fornecedor tem grande valor para nosso evento pois contribui fortemente para a evolução do mercado”, ressalta Barros.