CompareComparando...

Volvo lança sexta geração da caixa I-Shift que reduz o consumo de combustível

A Volvo lançou no Brasil a sua sexta geração da caixa I-Shift, além de contar com maior inteligência a caixa reduzida também traz uma economia no combustível. Segundo a marca, esse é o maior salto tecnológico que a transmissão da linha F teve desde que foi lançada.

“São inovações como esta que fazem a Volvo ser a número um em produtividade, performance e consumo de combustível para os nossos clientes”, afirma Wilson Lirmann, presidente do Grupo Volvo América Latina.

O novo câmbio possibilita trocas mais rápidas e eficientes, garantindo uma performance melhor, mais economia de combustível e mais rentabilidade na operação de transporte.

“Os transportadores brasileiros e latino-americanos terão, mais uma vez, acesso ao que há de mais moderno e avançado em transmissão para veículos comerciais. Esta nova geração propicia ainda mais qualidade e desempenho na estrada”, declara Bernardo Fedalto, diretor de caminhões Volvo no Brasil. “Estamos constantemente desenvolvendo e lançando novos produtos e tecnologias que agreguem mais valor ao transporte e maior rentabilidade ao transportador”, complementa Nilton Roeder, diretor de estratégia, desenvolvimento de negócios e suporte a vendas de caminhões do Grupo Volvo América Latina.

Já lançado na Europa este ano, a caixa possui 12 marchas a frente e quatro a ré, o que gera uma melhor experiência em relação ao motor.

A inovadora tecnologia proporcionou um desempenho otimizado nos caminhões com motores de 540cv. “A inteligência da I-Shift entende qual é o momento adequado para despender mais potência e garante um comportamento correto para cada situação”, afirma Álvaro Menoncin, gerente de engenharia de vendas da Volvo. “Associada ao avançado sistema I-See e aos sensores posicionados na caixa, esta nova geração entende perfeitamente qual a carga transportada, bem como a topografia a sua frente, otimizando as trocas e garantindo baixo consumo de combustível com maior velocidade média”, complementa Deonir Gasperin, engenheiro de vendas de caminhões da Volvo.